sexta-feira, 18 de maio de 2012

Ana Maria Braga: como bióloga, ela é uma ótima apresentadora!


O apresentador da Rede Globo Jô Soares recebeu em seu programa, no último dia 08 de maio, a também apresentadora da mesma emissora Ana Maria Braga (no final deste artigo incluo o link abaixo do vídeo disponibilizado no Youtube). Solicito a gentileza de abrir o vídeo a partir de 8:35, quando então a entrevista trata do assunto que foi motivo de polêmica, em razão da discordância de opiniões acerca das declarações da entrevistada.

É sabido que a primeira formação universitária da apresentadora Ana Maria Braga é em Biologia, profissão que foi deixada de lado em razão de sua carreira profissional ter tomado outros rumos. Todavia, se fazia absolutamente desconhecida a informação de que a mesma fosse "Zoóloga", como alega na entrevista. Não localizei a informação precisa de que esse título foi obtido através da conclusão de pós graduação lato sensu ou stricto sensu, tampouco a instituição de ensino a qual Ana Maria se pós graduou. Apesar dos pesares, poderíamos ainda entender que a afirmação da apresentadora em ser uma Zoóloga tenha sido em razão de gostar de estudar os bichos, isto é, levando-se em consideração a etimologia da palavra, pois um zoólogo é qualquer um que se dedica ao estudo de animais, independente de ter formação específica para tal. Enfim, ao somente assistir a entrevista não podemos chegar numa conclusão específica acerca desta questão.

No entanto, o que espanta o telespectador é o nível baixíssimo de conhecimento de Ana Maria Braga em suas declarações (que em seu ponto máximo afirma que jibóias têm barbatanas), pois sendo uma pessoa possivelmente detentora de um título de especialista ou mestre, demonstrou não somente evidente desatualização, mas também ignorância no assunto abordado. A todos os cidadãos brasileiros, e mais especificamente aos profissionais da área de Biologia e Meio Ambiente, caberia diante desta situação, no mínimo, questionar a qualidade das graduações ofertadas no Brasil, que permitem pessoas mau capacitadas obterem títulos.

No entanto, o brasileiro ainda está longe de ser um crítico, um indivíduo que após análise de uma situação seja capacitado ao formar uma opinião e, indo mais adiante, não somente se indignar como também agir contra uma mídia manipuladora e emburrecedora. Diante deste fato deparei-me com a inércia das pessoas, as quais não se importaram que uma colega de profissão afirmasse absurdos em rede nacional e levasse conhecimento errôneo à população. A impressão que tive é o verdadeiro desdém perante a qualidade de informação, a qual se traduz aqui em educação ambiental, levada às casas brasileiras. Em resumo, a perfeita manifestação prática do egoísmo.

Ao ver esse vídeo, confesso que fiquei estarrecida com a situação e encaminhei uma mensagem para os sete Conselhos de Biologia brasileiros solicitando que fosse esclarecido se Ana Maria Braga possui realmente a titulação de Zoóloga (pois seus conhecimentos são sinônimos de dúvida após suas declarações na entrevista) e que a mesma fosse advertida em não explanar informações errôneas sobre assuntos que lhes são desconhecidos ou que não possui domínio de conhecimento. Acreditei que esse fato não somente era do interesse de muitos colegas de profissão, como também seria um tema o qual todos estariam unidos para pedir explicações; afinal, ser biólogo é também colaborar com a boa divulgação da educação ambiental.

Qual foi meu espanto quando recebi diversas respostas negativas à minha mensagem, que iam desde a turma do "deixa disso, não vale a pena perder tempo com esse assunto", como aqueles que afirmaram que "isso não vai dar em nada", e outros ainda disseram que "isso tudo era uma besteira, perda de tempo que não merecia nem ser compartilhada" e o pior de todos, a meu ver: "se os Conselhos fossem punir todas as besteiras que são ditas por aí, estariam perdidos!"

Ana Maria Braga é uma pessoa com um histórico televisivo e editorial de sucesso, a qual possui admiradores e seguidores fiéis. Pessoalmente não possuo nada contra ela, porém suas atitudes relacionadas à animais não são condizentes à sua afirmação de que "ama bichos". Uma bióloga, ou melhor, zoóloga, com ética (e bom senso!) não colocaria seus cachorros para cruzar em rede nacional apenas para que seu público saiba como isso ocorre (o qual ganhou status de um grande "furo de reportagem", pois será que até então será que ninguém nunca havia visto um cachorro cruzar?!) e não ensinaria ao vivo em seu programa como abater lagostas para confeccionar "carpaccio". Soma-se, ainda, que a citada apresentadora cria gado, é praticante de pesca, simpatizante dos rodeios e muitas vezes já incentivou publicamente à caça de animais silvestres, que é um contracenso àqueles que amam animais.

Pensemos: como se já não bastasse o alto   consumo de carne bovina e de diversas aves, Ana Maria Braga declara em rede   nacional que é consumidora de carne de jibóias, justificando sua   atitude porque as mesmas, quando atingem a idade adulta, estando   grandes e gordas, já não têm mais serventia para procriação, portanto seu   destino é o abate. E com essa atitude, incentiva o consumo desse tipo de   carne, porque é sabido o quanto o povo brasileiro é influenciado por essas   "personalidades", que, para muitos, está acima do bem e do mal.

No entanto, concordo que os pontos acima seriam subjetivos e passíveis de entendimento pessoal contrário se não fosse por um porém: Ana Maria Braga declara que comeu uma jibóia criada em cativeiro, ou seja, assumiu em rede nacional que cometeu um crime previsto na Lei de Crimes Ambientais. Vejamos o previsto no artigo 32 da Lei 9605/98:

"Art. 32. Praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos:
Pena - detenção, de três meses a um ano, e multa.
§ 1º Incorre nas mesmas penas quem realiza experiência dolorosa ou cruel em animal vivo, ainda que para fins didáticos ou científicos, quando existirem recursos alternativos.
§ 2º A pena é aumentada de um sexto a um terço, se ocorre morte do animal".

Frisa-se: a menos que o criador da citada jibóia tivesse PERMISSÃO do IBAMA para criar e abater esse animal, o crime de maus-tratos foi configurado. Caberia, então, investigação do caso e abertura de inquérito policial para investigações e a devida punição legal para os envolvidos.

No que tange às declarações errôneas feitas pela apresentadora no programa de Jô Soares, existem aqueles que entendem que os Conselhos somente poderiam entrar em ação caso ela estivesse dando palestras ou atuando abertamente com Educação Ambiental e não estivesse devidamente registrada, pois estaria configurada uma infração administrativa em razão de "exercício ilegal de profissão". Porém, não concordo com essa posição. Os conselhos profissionais têm a obrigação de FISCALIZAR o exercício profissional, zelando pela boa atuação daqueles que foram graduados e tiveram seus diplomas devidamente registrados, bem como nos demais casos de exercício ilegal da profissão, onde pessoas sem a devida formação acadêmica exercem atividades privativas ou se intitulam como graduados.

Prevê a Lei n. 6.684/ 79, que regulamenta as profissões de Biólogo e de Biomédico, cria o Conselho Federal e os Conselhos Regionais de Biologia e Biomedicina, e dá outras providências:
"Art. 12 - Compete aos Conselhos Regionais:
(...)
XI - estimular a exação no exercício da profissão, velando pelo prestígio e bom conceito dos que a exercem;
XII - fiscalizar o exercício profissional na área de sua jurisdição, representando, inclusive, às autoridades competentes, sobre os fatos que apurar e cuja solução ou repressão não seja de sua alçada;
(...)
XIV - funcionar como Conselhos Regionais de Ética, conhecendo, processando e decidindo os casos que lhes forem submetidos;
XV - julgar as infrações e aplicar as penalidades previstas nesta Lei e em normas complementares do Conselho Federal;
(...)"

Concordo que Ana Maria Braga não estava no exercício da profissão de Bióloga quando proferiu a entrevista no programa televisivo, todavia, a mesma afirmou ter formação nessa área de conhecimento, ou seja, assumiu ser competente e ter conhecimento para explanar sobre esse assunto. Por essa razão, a meu ver, o Conselho Regional de Biologia competente deveria tomar as providências cabíveis quanto a este fato, visto que o ocorrido não somente constrageu seus colegas de profissão, como também, de forma indireta, levou conhecimento errôneo à população em rede nacional, através de um programa que possui grande audiência e, além disso, tem tradição de apresentar um conteúdo sério.

Minha atitude pôde até ser mal interpretada por muitos, porém em minha primeira formação (Direito), que exerço há mais de 10 anos, temos um estatuto a qual somos obrigados a cumprí-lo, sob pena de advertências, punições administrativas, restrições de atuação, suspensão e, nos casos muito graves, a expulsão dos quadros da OAB. Acreditei que na Biologia, o mínimo era que algo semelhante ocorresse (porque igual concordo ser difícil), isto é, o CFBio, pelos CRBios, tivesse uma fiscalização da atuação dos biólogos, e isso incluiria as declarações públicas, que muitas vezes têm a função de educação ambiental.

Por essa razão, acredito que o CRBIO compentente, o qual justifica as anuidades de seus inscritos para promover a FISCALIZAÇÃO do exercício da Biologia, deveria exigir esclarecimentos de Ana Maria Braga acerca de sua afirmação como sendo titulada em Zoologia e advertí-la em não explanar informações errôneas sobre assuntos que lhes são desconhecidos ou que não possui domínio de conhecimento. Além disso, em outro âmbito, os órgãos competentes deveriam promover a INVESTIGAÇÃO acerca de sua afirmação de abater e consumir um animal silvestre, no caso, uma jibóia.

Finalizo esse texto com a seguinte reflexão:

"Engraçado como brasileiro é acostumado com situações erradas, a ser prejudicado e não tomar nenhuma atitude a respeito: isso para mim se chama COMODISMO. Daí, quando se deparam com alguém que sai da sua zona de conforto e vai atrás do que é justo, criticam a pessoa e ela é ENCRENQUEIRA. E quando essa pessoa "encrenqueira" consegue ter seu dano reparado ou seu pedido (muitas vezes coletivo!) é atendido, dizem que ela só conseguiu porque tem CONTATOS.  Mas no fundo, o que a maioria quer é não ter nenhum tipo de trabalho, e que somente os benefícios venham para sua vida sem que seja feito qualquer esforço... Isso para mim é OPORTUNISMO".

Se você concorda com o teor deste texto e quiser encaminhar sua mensagem de repúdio aos Conselhos Regionais de Biologia, seguem os endereços eletrônicos:

Link do vídeo da entrevista de Ana Maria Braga no Programa Jô Soares: http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=l74V4WJxKOY

Link do site de Ana Maria Braga onde afirma ser bióloga e zoóloga:

Sobre o episódio do cruzamento de cães no Programa Ana Maria Braga, exibido em 14/12/2010:
Vídeo disponibilizado no Youtube: http://www.youtube.com/watch?v=rNi0ktMEYOw

Sobre o leilão de filhotes de sua cachorrinha Belinha:

Sobre o programa em que Ana Maria Braga ensina a cortar lagostas vivas para confecção de um "carpaccio":

Sobre a criação de gado de Ana Maria Braga:

Uma das famosas pescarias de Ana Maria Braga:

Ana Maria afirma que a castanha-do-pará faz parte da "fauna" brasileira:

13 comentários:

  1. Oi, Iris. Boa noite!
    Sou estudante de biologia e concordo com a sua posição. Infelizmente a Ana, na qualidade de Bióloga, não prestou um bom serviço com suas declarações.
    O problema é que para o senso comum não há problema em pescar, criar bois ou abater animais vivos, por isso as mensagens negativas que você recebeu.
    Esses assuntos não fazem parte das preocupações do brasileiro médio.
    Entretanto, concordo quando você diz que os conselhos deveriam se manifestar. Mas quem vai querer comprar briga com a Ana Maria Braga e com a Rede Globo, uma vez que o senso comum está a favor de ambos?

    Parabéns pelos posts sempre muito bem escritos!

    ResponderExcluir
  2. Cristina Calixto23 de maio de 2012 00:15

    Essa mulher é um aborto da natureza, uma ignorante que deu certo. Infelizmente a TV agopra só deseduca e forma imbecis.

    Ela deveria levar reprimendas dos conselhos de biologia, mas, sinceramente? Eles não estão nem aí com seus inscritos, porque se importariam em incomodar essa globete?

    ResponderExcluir
  3. parabéns pelo texto, siga em frente com os objetivos da sua vida e continue sim exercendo a leitura crítica de todo tipo de informação que nos cerca.

    Vou agora escrever para a rede globo que na novela das 9 AVENIDA BRASIL difundi a ideia de que se uma pessoa é mal vista ela pode ser tratada igual ao cachorro de rua, como se o cachorro de rua tambem tivesse que ser mal visto e mal tratado, um absurdo, temos que conscientizar as pessoas da posse responsável e nao incitar o descaso com os animais.
    abraços

    ResponderExcluir
  4. Concordo com você.Como bióloga ambiental fiquei pasma com essa noticia de que ela consome carne de jiboia,mas ela só deve comer as jiboias com barbatanas né rsrsrs

    ResponderExcluir
  5. E daí comer jiboia???? Se for de criadouro nao tem problema algum! Eu amo os animais. Estudo biologia e AMO MAIS AINDA comer carne de vaca, peixe, e tudo o que a nossa cultura permite. Se vc eh desses vegetarianos hardcore que comem soja, saiba que a sua soja eh muito mais danosa que a minha vaca/frango/peixe.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezado senhor ou senhora "Anônimo",

      A princípio, acredito que você não tenha lido todo o post, pois não entendeu o seu contexto: não estou condenando a Sra. Ana Maria Braga em comer jibóia, mas sim todas as declarações dadas pela mesma em entrevista no programa do Jô Soares. Se você estuda biologia, há de concordar comigo que afirmar em rede nacional que uma serpente tem barbatana é, no mínimo, inaceitável.

      Desculpe-me a sinceridade, mas o senhor (ou senhora) deveria ter um pouco mais de zêlo ao interpretar um texto, para poder se expressar com uma opinião mais crítica e analítica do que o comentário com tão fraca argumentação.

      Em tempo: não sou vegetariana xiita, nem prego que as pessoas devam modificar sua alimentação, trocando proteína animal pela vegetal. No entanto, devem, pelo menos, respeitar outras opiniões sem agressividade.

      Excluir
  6. No futuro eu gostaria de ser biólogo, mas trabalhar fora do laboratório no exterior, será que alguém me pode aconselhar que especificas essenciais devo escolher no 12º ano ?

    ResponderExcluir
  7. Aqui no Rio, depois que se termina o ciclo básico (primeiros 2 anos) da graduação em Biologia, deve se optar por alguma modalidade a seguir os outros 2 anos da graduação (Licenciatura, Zoologia, Botânica, Biologia Marinha, Ecologia e Genética). Ora, ser bacharel em zoologia confere o título de zoólogo ao formado, bem como este pode ser biólogo marinho, botânico etc, Não vejo problema algum na Ana Maria ser zoóloga sem ter frequentado uma pós-graduação.
    E a colega bióloga, quanto a reação de não aceitação quando a outra colega bióloga disse que as jiboias tem barbatanas, não vejo motivo para tanto "drama". Sim, ela cometeu um erro, e aí? Ela perde a dignidade de ser considerada zoóloga porque cometeu um erro? e convenhamos... Uma senhora de 65 anos já não está com a memória lá essas coisas.
    Já vi inclusive Ana Maria Braga trocar os nomes de Charles Darwin por Charles Chaplin.
    E isso não fez com que eu me sentisse mais Biólogo (entenda-se zoólogo) do que ela, nem que eu achasse que ela fosse menos Bióloga do que eu.
    Respeito, curiosidade, admiração pela vida, por todas as formas de vida, é que constituem um bom biólogo.
    P.S.: Não defendi a pessoa da Ana Maria Braga, mas defendi o ser humano, biólogo, zoólogo, ou o que quer que seja, que é passível de erro como eu, e como qualquer outro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dreyan,

      Boa noite!

      Sobre sua primeira consideração: na época da graduação de Ana Maria Braga, provavelmente ela não cursou Biologia, e sim História / Ciências Naturais, isto é: os 2 primeiros anos eram básicos para os cursos de Química, Matemática e Biologia, e somente nos 2 últimos anos se fazia a opção pela carreira que se quisesse seguir. Como Ana Maria fez UNESP, entre a década de 60/70, creio que ela se enquadra perfeitamente nesse caso e, por isso, necessitaria de uma pós para afirmar ser Zoóloga.

      No mais, gostaria de ressaltar que não possuo nada contra a pessoa de Ana Maria Braga, a quem considero uma querida, que parece ter um coração enorme e ser bastante simples (sim, considero apenas, porque não a conheço pessoalmente). Contudo, como toda figura pública, ela é uma formadora de opinião e, se aos 65 anos sua memória já não é lá grande coisa (como vc mesmo citou), caberia à sua assessoria pessoal, coach e produção do programa lhe orientar sobre essa questão, que vamos combinar, não é muito agradável.

      Pense bem: a entrevista que menciono nesse post foi veiculada no programa do Jô, mas em se tratando do programa Mais Você transmitido diariamente no horário das 08:30 da manhã, qual é o público-alvo? Donas de casa em sua maioria, idosos e poucos estudantes, ou seja, um público que em sua maioria não possui formação técnica, específica e é facilmente manipulável.

      Agora nós, como educadores, temos o dever de passar aos leigos informações corretas, prezar por veicular atrações que instruam e sejam benéficas à boa convivência, respeito e preservação dos seres vivos e meio ambiente. Todavia, Ana Maria Braga, sabe se lá por quê, adora fazer matérias "bizarras", com temas e abordagens que deixa qualquer biólogo e profissional que trabalha com animais e meio ambiente com o cabelo em pé. Ela já promoveu em seu programa uma cruza entre cachorros, não sabia a diferença entre linhaça e semente de girsassol (dentre tantas outras gafes!) e a última foi levar um macaco-prego fantasiado em seu programa (este último é recente, e até onde sei, a Sociedade de Primatologia Brasileira pretende tomar providências perante o caso).

      Se a apresentadora, que já passou por situações muito sérias e delicadas em sua vida não tem mais memória e bom juízo, caberia à sua assessoria orientá-la e colocá-la em seu devido lugar. Se Ana Maria tem dúvidas durante o programa sobre temas em que deveria ter prévio conhecimento (ou que seu conhecimento é presumido, em virtude de sua graduação), a produção de seu programa é falha em não estar preparada para auxiliá-la, visto que se trata de um programa ao vivo e as situações vexatórias envolvendo o bom senso e conhecimento de sua figura principal deveriam ser diminuídas ao máximo, preservando sua integridade.

      Eu não me entendo "mais bióloga, mais zoóloga" ou mais capacitada do que a "colega" de profissão Ana Maria Braga. Todavia, tenho o discernimento de não externar minha opinião publicamente em assuntos que meu conhecimento é limitado ou nulo, tampouco uso minha graduação como motivo para veicular situações esdrúxulas e contrárias à minha formação. ;)


      Excluir
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  9. E o Ibama o que diz sobre isso? É o SIF permite o consumo de animais que morrem em laboratórios?

    ResponderExcluir
  10. E o Ibama o que diz sobre isso? É o SIF permite o consumo de animais que morrem em laboratórios?

    Respo

    ResponderExcluir
  11. E o Ibama o que diz sobre isso? É o SIF permite o consumo de animais que morrem em laboratórios?

    Respo

    ResponderExcluir